Jump to content

PRE-PRODUCCIÓN | “Pantanal”: Nueva novela de las 9 de Globo, remake de la obra de Benedito Ruy Barbosa, adaptación de Bruno Luperi. Dirección de Rogério Gomes. ¡ESTRENO: SEGUNDO SEMESTRE DE ESTE AÑO!


Recommended Posts

  • Replies 121
  • Created
  • Last Reply

Top Posters In This Topic

Top Posters In This Topic

Popular Posts

King Jesuíta, él debe ser Jove

de la Cassia Kiss que vota por Bolsonaro ____________ Antonio Fagundes es un infaltable de Benedito, quizás hará el papel que tuvo Claudio Marzo en la original  

Pero si los capítulos de Pantanal eran como media hora de paisajes e imágenes bubólicas con grandes planos de la zona... y 15 minutos de escenas!

Luciene Adami, a Guta de 'Pantanal', defende Letícia Colin para o papel no remake: 'Eu poderia viver a mãe'

Luciene Adami deu vida a Guta de "Pantanal"

Aos 56 anos, Luciene Adami, que deu vida a sensual Maria Augusta, a Guta, na primeira versão da novela "Pantanal", exibida pela extinta TV Manchete, em 1990, celebra o remake da trama. A atriz contou ao EXTRA que se pudesse opinar sobre a escalação do elenco para dar vida a sua personagem, escolheria Letícia Colin, por sua personalidade genuína. Luciene também defendeu as cenas de nudez e disse que se fosse convidada para viver a mãe da Guta, toparia participar da novela.

— Eu já sabia, há alguns anos, que a Globo tinha os direitos de "Pantanal", mas fui surpreendida pela notícia. Minha mãe me ligou e falou que o Fantástico tinha anunciado o remake. Olhando para o atual elenco da emissora, se eu pudesse sugerir uma atriz para o papel da Guta, seria a Letícia Colin. Não a conheço pessoalmente, mas acompanho o trabalho dela e acho que ela tem personalidade para topar essa brincadeira. Ela tem uma personalidade forte que é genuína e acho que o personagem pede isso — defende Luciene Adami.

A atriz relembra que na época em que foi convidada pela Manchete para fazer a novela, ela apresentava um programa na TV Cultura:

— Foi uma transformação enorme na minha vida. O Jayme Monjardim viu em mim alguma coisa que se encaixava na personagem, porque nem fiz teste. Encerrei meu contrato na Cultura e fui direto gravar "Pantanal". Na época, ficamos muito conhecidos em todo o Brasil, o que no meu caso era uma novidade. Antes, eu tinha um pequeno público em São Paulo. Cheguei a posar para capa da Playboy o que me deu uma boa grana e consegui comprar até um apartamento.

Luciene Adami diz que sugeriria a Letícia Colin para viver a Guta

E por falar em posar nua, na trama de Benedito Ruy Barbosa, Luciene protagonizou diversas cenas completamente despida. Para ela, fica impossível contar a história sem colocar o elemento da nudez.

— O Pantanal é uma região gigantesca do Brasil e com muitas áreas inexploradas, graças a Deus. É possível encontrar locais completamente desertos, como as lagoas das salinas, locais em que você não encontra uma viva alma. Então, é o lugar perfeito para se tomar um banho pelado. Não é à toa que o Benedito pensou nisso. A nudez faz parte da história de "Pantanal" — afirma a atriz.

Antônio Petrin (Tenório), Luciene Adami (Guta) e Maria Bruaca (Angela Leal)

Vivendo desde o início do ano com o marido em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, Luciene diz que não se importaria de ter que se mudar mais uma vez para o Rio, se fosse convidada para participar do remake da novela:

— Antes de a pandemia começar, eu estava morando em São Paulo, mas acabei me mudando para Porto Alegre, para ficar mais perto dos meus pais. Mas é claro que eu toparia passar uma temporada no Rio para gravar a novela, se fosse convidada. Acho que hoje eu poderia viver a mãe da Guta, a Maria Bruaca, que na época era interpretada pela Ângela Leal.

Luciene está nas redes sociais, mas todas as suas contas são privadas. Segundo a atriz, a opção de expor poucas coisas de sua intimidade faz parte do seu estilo de vida.

— Nem lembro qual foi a última vez que postei algo sobre mim. Confesso que tenho um pouco de preguiça de ficar publicando coisas sobre a minha vida. Além disso, estamos vivendo um tempo de muito exagero. Uma parte dos internautas é formado por um grupo de pessoas muito agressivas, que têm opinião sobre tudo. Tenho preguiça disso — justifica.

https://extra.globo.com/tv-e-lazer/luciene-adami-guta-de-pantanal-defende-leticia-colin-para-papel-no-remake-eu-poderia-viver-mae-24627813.html

  • Like 1
Link to post
Share on other sites
  • Jef. changed the title to PRE-PRODUCCIÓN | “Pantanal”: Nueva novela de las 9 de Globo, remake de la obra de 1990. Idea original de Benedito Ruy Barbosa, adaptación de Bruno Luperi. Dirección de Rogério Gomes. ¡Estreno tentativo: Septiembre 2021!

Neto de Benedito Ruy Barbosa promete remake de Pantanal fiel ao original

globo-bruno-luperi-remake-pantanal-repro

Bruno Luperi prometeu um remake de Pantanal (1990) fiel ao texto original do avô, Benedito Ruy Barbosa. A nova versão da trama que alcançou sucesso na TV Manchete está prevista para ir ao ar em 2021, na faixa das 21h da Globo. O neto do veterano criou um perfil no Instagram para compartilhar os bastidores do processo de adaptação da novela e aproveitou o espaço para realizar a promessa.

"Muita gente perguntou sobre as mudanças que farei na adaptação de Pantanal, embora se trate de um remake, serei fiel a versão original. Não à toa, o meu processo começa na leitura minuciosa e análise de cada um dos 209 capítulos escritos pelo Benedito", disse o autor, em uma publicação realizada na quinta-feira (10).

Na imagem, Bruno mostra duas pilhas de roteiros, com os capítulos que já leu e os que ainda faltam. "É natural que algumas situações, hoje, estejam fora de contexto, mas a estrutura dramática é atemporal. Por isso, depois de todos esses anos, o Pantanal segue vivo no imaginário de todos nós", conclui ele.

Nas redes sociais, atrizes iniciaram uma "guerra virtual" para mostrarem que são "a cara" de Juma Marruá, mulher-onça interpretada por Cristiane Oliveira na versão original. No entanto, segundo o jornalista Flavio Ricco, do R7, Benedito sugeriu à emissora que Vanessa Giácomo interprete a moça selvagem.

O remake ocupará o horário nobre da emissora, e a produção montará uma cidade cenográfica nos Estúdios Globo, onde será criado um cenário com fauna e flora. A jornalista Cristina Padiglione, do F5, informou que a Globo estuda colocar Pantanal às 21h, logo após Um Lugar ao Sol, a substituta de Amor de Mãe. Com isso, ficaria apenas para 2022 a próxima história de João Emanuel Carneiro, Olho por Olho.

https://noticiasdatv.uol.com.br/noticia/novelas/neto-de-benedito-ruy-barbosa-promete-remake-de-pantanal-fiel-ao-original-42432

 

Link to post
Share on other sites

Globo encerra contrato de Antonio Fagundes, mas negocia retorno em remake de "Pantanal"

Antonio Fagundes deixa a Globo

Foram 44 anos na Globo e tantos trabalhos inesquecíveis, mas chegou ao fim o contrato de Antonio Fagundes com a emissora. O ator de 71 anos, no entanto, pode estar de volta à antiga casa já no ano que vem, sendo contratado por obra para viver um dos personagens do remake de "Pantanal", programado para 2021. "A Globo está adotando novas dinâmicas de relação com seus talentos. Assim, o contrato com o Fagundes foi encerrado e devemos negociar o retorno dele para 'Pantanal'", diz a Comunicação da Globo em nota enviada ao EXTRA.

Antonio Fagundes estreou na Globo em "Saramandaia", de 1976, e participou de outras 24 novelas na emissora, a maioria delas como protagonista. O ator ainda estrelou minisséries e seriados, como o clássico "Carga Pesada", em duas temporadas diferentes.

O EXTRA apurou que o nome do ator surge como um forte candidato ao papel de José Leôncio no remake de "Pantanal". O personagem foi vivido por Claudio Marzo na extinta TV Manchete. Seria a retomada da parceria de Fagundes com o autor Benedito Ruy Barbosa, com quem trabalhou em tramas como "Renascer" e "O Rei do Gado".

https://extra.globo.com/famosos/contrato-de-antonio-fagundes-com-globo-chega-ao-fim-mas-ator-pode-voltar-emissora-em-pantanal-rv1-1-24640070.html?%3Futm_source=Twitter&utm_medium=Social&utm_campaign=Extra

 

  • Like 1
Link to post
Share on other sites

Es una novela muy interesante para hacer una remake. Sí bien las novelas brasileñas eran más "calientes" en ese momento que las novelas hispanoamericanas,  la temperatura se elevó muchos grados con esta y la temperatura y los escenarios naturales ayudaba a ello.

Deberían contratar a actores medio o del todo desconocidos para la pareja juvenil, que reflejen inocencia y pecado,  y que además esteticamente contrasten, por eso ninguno de los actores que antes mencionaron me convence mucho.

 

Pd. Cristiana Oliveira tenía 25 años cuando fue contratada para hacer de Juma, y el rodaje comenzó el día de su cumpleaños número 26. 

El último capítulo se emitió el 10 de diciembre, 5 días antes de que cumpliera 27 años.-

Contratar a una actriz de 35, me parece demasiado vieja para el papel.

 

Tampoco se sí su personaje da para que lo interprete una actriz negra, ya que en el Mato Grosso, muchos negros que yo sepa no hay. Lo que sí hay son mestizos.-

 

Edited by vecinita
Link to post
Share on other sites

Pantanal: Em entrevista, Bruno Luperi disse que junto com Benedito Ruy Barbosa, decidiram que Juma será menina jovem, novata, com 1 ou 2 trabalhos na TV

Blue-Nonprofit-YouTube-Channel-Art.jpg

O ano era 1990, dia 27 de março, no horário nobre da extinta TV Manchete estreava a novela que vinha para fazer história na teledramaturgia brasileira. O país conheceu novos cenários, histórias, personagens e realidades muito diferentes do que era exibido na televisão. Resultado de um sonho e grande aposta do autor Benedito Ruy Barbosa, o projeto o fez deixar a Rede Globo e arriscar-se em uma nova empreitada, em uma emissora com porte muito menor e sem grande tradição em teledramaturgia. O que poderia dar errado?

Nascia a novela “Pantanal”, gravada em Mato Grosso do Sul, um fenômeno de audiência, um sucesso avassalador. 30 anos depois de sua estreia, em 2021, a história ganhará uma nova versão, anunciada oficialmente no último domingo, 6, no Fantástico. A novela virá em horário nobre, com toda pompa e circunstância para a comemoração dos 90 anos do grande mestre Benedito Ruy Barbosa, criador de outros clássicos como Renascer, Terra Nostra, Rei do Gado e Velho Chico.

O remake promete trazer a essência da versão original, mas terá os devidos cuidados de atualizar a trama e contar a história de Zé Leôncio, Juma e Joventino de uma forma atual, fresca e renovada. Como um legítimo fã da obra, testemunha ocular deste grande marco da televisão brasileira, fui logo atrás de conversar com o autor da nova versão da novela, Bruno Luperi,neto de Benedito,que prontamente nos atendeu e revelou, com exclusividade ao Midiamax, algumas dicas do que virá por aí.

Mas antes, deixa eu exibir os autógrafos que peguei (30 anos atrás) com parte do elenco da primeira versão e guardo até hoje!

“Pantanal” na Globo: Entrevista exclusiva com Bruno Luperi, autor do remake e neto de Benedito Ruy Barbosa “Pantanal” na Globo: Entrevista exclusiva com Bruno Luperi, autor do remake e neto de Benedito Ruy Barbosa “Pantanal” na Globo: Entrevista exclusiva com Bruno Luperi, autor do remake e neto de Benedito Ruy Barbosa “Pantanal” na Globo: Entrevista exclusiva com Bruno Luperi, autor do remake e neto de Benedito Ruy Barbosa

 

Bruno, qual é a sua relação com Pantanal? O que representa na sua história?

O Pantanal surgiu como uma parte afetiva muito forte no meu imaginário, na minha infância. Eu nasci quando Pantanal (novela) estava sendo concebida, nos bastidores. Foi engraçado porque meu avô prometia pra mim e pros meus primos que ele nos levaria pro Pantanal um dia. A vida passa, vem as atribulações e acabou não acontecendo, ficou só na promessa… Mas todas as histórias que ele colocou na novela eram as que contava pra gente, ao pé da cama.

 

Já tem data para fazer uma visita? Quais partes do Pantanal planeja conhecer?

Vou conhecer logo em breve. Eu tinha uma viagem programada, mas por conta da pandemia a gente teve que atrasar um pouquinho. Vou passar pelos dois (Estados), na verdade, a princípio estamos fazendo um roteiro onde a gente consiga priorizar o que seria o melhor cenário pra novela. Isso daí o pessoal da produção e direção, que conhece bastante da região, já estão cuidando de fazer um roteiro mais assertivo nesse ponto. Não temos nada definido ainda, mas certamente eu vou passar por onde a história se passa.

16273163.jpeg

Como viu a repercussão na internet sobre a volta da novela? As apostas para elenco?

É uma relação muito engraçada. Sou meio bicho do mato por natureza, embora seja de São Paulo, nascido e criado, mas que tem uma relação muito forte com o interior. Não sou muito chegado as grandes redes sociais, tecnologia e modismos, sou mais reservado. Desde quando passou a matéria no Fantástico, de domingo pra cá muitas brincadeiras aconteceram, acabei criando uma conta no Instagram, que eu nem tinha, e acabei acompanhando isso (a repercussão) de longe, mas não deixo me influenciar muito.

“Pantanal, pra mim, é um divisor de águas na carreira do meu avô. Ali ele falou a língua do Brasil e foi recebido desta maneira. Ali ele pisou com os dois pés nas características mais fundamentais do trabalho dele, eu acho o mais relevante deste ponto de vista. Gosto muito de outras novelas dele também, mas Pantanal tem esse DNA mais marcado”, Bruno Luperi.

Como fica o desafio de adaptar o texto para os dias atuais? Qual foi o start do projeto?

Minha primeira medida quando Pantanal surgiu como uma possibilidade, foi reassistir alguns capítulos, depois fui aos originais do meu avô. É uma leitura muito minuciosa, ponto a ponto, porque existem umas questões que são atemporais, outras não. Ela é uma novela muito bem construída do ponto de vista dramatúrgico, a minha ideia é seguir muito a toada do texto original, pois é uma obra que pede que tudo seja de raiz, os personagens tem uma raiz muito forte, nada muito forçado, inventado.

Há mais de 30 anos, antes da Manchete, “Pantanal” poderia ter sido da Globo, não é mesmo?

Meu avô saiu da Globo há 30 anos, atrás de um sonho. Ele passou nove anos brigando pela novela na Globo e ela não saía. Reza a lenda, o que já me contaram da história, foi que o Boni (José Bonifácio de Oliveira Sobrinho, ex vice-presidente da emissora), quando meu avô falou que ia fazer “Pantanal” na Manchete, ele disse “Vai, quebra a cara e volta”. E ele foi e, em menos de três semanas, já reverteram a audiência, que saiu de 7 pra 38 pontos no Ibope.

“Acho que é o momento de trazer o pantanal de novo pra cena, a missão é essa, né? Isso me abastece o espírito de alegria, de felicidade e espero estar à altura”, Bruno Luperi.

Sobre o novo elenco? Não se fala de outra coisa na internet!

Ainda estamos tendo conversas muito incipientes sobre o elenco, mas temos definido um conceito artístico para os atores. Buscamos belezas que não sejam “industrializadas”, “pré-moldadas”. A gente que trabalha com o aspiracional das pessoas, temos a obrigação de encontrar essa tintura brasileira, rostos diferentes, um sotaque novo. Não dá pra garantir que a gente encontre um novo “Almir Sater”, é um fenômeno que ocorre de tempos em tempos, outra parte que estamos olhando com carinho é a parte musical. É o momento da cultura pantaneira, da moda de viola, da música raiz.

Os atores da primeira versão farão participações no remake?

Temos alguns nomes, mas são muito delicados ainda. Tenho pelo menos dois nomes certos na minha cabeça e na do Papinha (Diretor). É uma novela de fases, a gente tem o Joventino criança, adulto, Velho do Rio, Zé Leôncio novo e adulto. Dessa família tem o Tadeu e o João Lucas de Nada… Agora, acho que não é a hora de divulgar nada ainda, mas a ideia é sim trazer alguém. Não acho que vá ser nada óbvio, vamos olhar com carinho pra isso.

FireShot-Capture-034-.png

A pergunta que não quer calar: E a Juma, como ela será? E o Jove?

Em conversas com meu avô sobre a Juma, sobre quem ela seja, imagino muito claro uma menina, jovem, não será um rosto muito conhecido, pode ter um, dois trabalhos nas costas, um rosto novo, fresco. Uma menina que é um bicho por fora, que carrega em si a essência masculina do preservar-se, proteger-se… Já o Jove, que é o contrário, é um homem criado por três mulheres no Rio de Janeiro, com a mesada do pai, que na opinião dele, está morto, sem nenhuma necessidade de se conectar ao mundo masculino, arquetípico convencional. Ele acaba sendo um homem que tem a alma feminina muito estabelecida, não uma situação ligada a sexualidade, e a Juma uma mulher com alma masculina, a gente ganha essa discussão. Naquela época não aprofundaram tanto o tema, mas hoje a gente tem uma margem muito bacana.

Vocês vão atrás de atores locais também? Seja no MS ou MT?

A minha ideia é essa, é uma das prerrogativas do meu avô e foi falado exatamente isso, “não tem como fazer Pantanal fora do Pantanal”. Não tem como fazer sem dar oportunidade para os artistas locais. A gente tentou isso em Velho Chico, foi uma toada que a gente teve de trazer atores regionais, pra buscar diversificar e trazer representatividade.

O que os fãs da novela e o novo público poderão esperar da nova produção?

A minha expectativa é reviver esse sonho, sem nenhuma maior ambição que isso. Sou zelador de um trabalho muito bom, até brinco aqui que sou um azulejista do texto do meu avô. Pantanal não precisa de um novo autor, eu só tô lá pra fazer uns recortes necessários. É um trabalho grande, denso, que gera ansiedade, cobrança, mas é um trabalho muito bom. Quem viu a versão original ou teve contato com ela, vai ver o quanto esses 30 anos trouxeram de densidade para obra e uma nova leitura. (.)

https://www.midiamax.com.br/midiamais/2020/pantanal-na-globo-entrevista-exclusiva-com-bruno-luperi-autor-do-remake-e-neto-de-benedito-ruy-barbosa

 

Edited by Jef.
  • Like 1
Link to post
Share on other sites

'Pantanal': saiba o que é levado em conta na escolha da nova Juma Marruá

Cristiana Oliveira, a Juma Marruá da versão original de 'Pantanal' (Foto: Reprodução)

O remake “Pantanal” está em fase de conceituação. O autor, Bruno Luperi, e o diretor, Rogério Gomes, querem fazer uma “produção tão marcante quanto a original”. Vão gravar in loco, como a trama pede. Será uma história ambientada nos dias atuais. Eles já têm uma lista de candidatas a Juma Marruá, papel de Cristiana Oliveira na versão original. O perfil, a idade, o tipo físico etc estão sendo levados em conta.

Existe uma campanha nas redes sociais pela escalação de atores locais. Os candidatos postam fotos e até resumos de currículos.

Desde que a trama foi anunciada pela Globo, na semana passada, a internet está fervendo. No Google, de acordo com uma pesquisa feita para a coluna, as buscas pela novela cresceram 2650%, superando as consultas pelo verdadeiro Pantanal, que tem sido muito atingido por incêndios.

Ainda de acordo com o Google, muitos internautas querem Lucy Alves, Giullia Buscacio, Vanessa Giácomo, Julia Dalavia e Isis Valverde no papel de Juma. Fernanda Torres também aparece nessa lista em oitavo lugar, na frente de Grazi Massafera e Débora Nascimento.

Exibida em 1990 na extinta TV Manchete, "Pantanal" foi escrita por Benedito Ruy Barbosa (avô de Bruno Luperi) e dirigida por Jayme Monjardim. A história fez muito sucesso, chegando frequentemente a bater os índices de audiência da Globo.

https://kogut.oglobo.globo.com/noticias-da-tv/noticia/2020/09/pantanal-saiba-o-que-e-levado-em-conta-na-escolha-da-nova-juma-marrua.html

  • Like 1
Link to post
Share on other sites
  • Jef. changed the title to PRE-PRODUCCIÓN | “Pantanal”: Nueva novela de las 9 de Globo, remake de la obra de Benedito Ruy Barbosa, adaptación de Bruno Luperi. Dirección de Rogério Gomes. ¡ESTRENO: SEGUNDO SEMESTRE DE ESTE AÑO!

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

  • Recently Browsing   0 members

    No registered users viewing this page.

×
×
  • Create New...