Saltar al contenido

Cambiar

Foto

OFICIAL | "Tempo de Amar": Con Vitoria Strada, Bruno Cabrerizo, Jayme Matarazzo, Andreia Horta, Tony Ramos, Regina Duarte, Deborah Evelyn, Henri Castelli, Sabrina Petraglia y Werner Schünemann. Novela de Alcides Nogueira.

Rede Globo Amor e Morte

  • Please log in to reply
184 respuestas a este tema

#181
Mahler

Mahler
  • Sexo:Hombre
  • Ubicación:Mansão Mahler
No soporto a Delfina :pordios:

Me desespera que sea tan mala :llora:



#182
Mahler

Mahler
  • Sexo:Hombre
  • Ubicación:Mansão Mahler
Melodramática e sem humor, "Tempo de Amar" lembra as antigas radionovelas

tempodeamar_reproducao04.jpg

Tempo de Amar, a atração das seis da tarde da Globo, remete às antigas radionovelas. O texto, a trama e a narrativa corroboram essa impressão. Há ainda a trilha sonora, eficientemente pontuada. Sim, bastaria apenas ouvi-la, como no rádio. Mas daí perde-se o espetáculo visual oferecido pelo diretor artístico Jayme Monjardim, em fotografia, cenários, figurinos e arte.

Tempo de Amar lembra as radionovelas pelo conteúdo não pelo meio (de exibição). O autor Alcides Nogueira apresenta um texto perfeito. Dá gosto ouvir todos os personagens falando o português culto, dispensando o informal até nas cenas mais corriqueiras envolvendo os personagens mais informais. Há ainda, na trama, um quê de O Direito de Nascer, um ícone da era de ouro do rádio latino-americano.

As radionovelas se popularizaram entre as décadas de 1930 e 1950. Tempo de Amar conta uma história de época, que se passa no final da década de 1920, ambientada ora no interior de Portugal, ora no Rio de Janeiro. É assumidamente um folhetim de raiz, fazendo uso de todos os entrechos típicos do gênero. Porém, não abre mão de abordagens permitidas hoje que seriam inviáveis na época das radionovelas. Tempo de Amar não é uma novela anacrônica.

Mas nem por isso apresenta alguma novidade. Está dentro do espectro de nosso tempo, mas presa a um estilo do passado. Uma novela contemporânea antiga. Ou antiga contemporânea. A crítica maior vai ao excesso de sofrimento dos personagens. É um texto que pesa no melodrama, quase soturno, e não há alívio cômico, o que a aproxima ainda mais das radionovelas. Ou das telelágrimas, como eram chamadas as primeiras telenovelas, ainda presas ao estilo radiofônico.

O título mais apropriado seria Tempo de Sofrer, como bem lembrou o amigo Maurício Stycer em sua crítica

https://nilsonxavier...s-radionovelas/


#183
Mahler

Mahler
  • Sexo:Hombre
  • Ubicación:Mansão Mahler
Grupo de discussão revela que público aprova protagonistas de 'Tempo de amar'

vitoria.jpg

O grupo de discussão de Tempo de amar, na semana passada, revelou que o público aprova os estreantes Bruno Cabrerizo e Vitória Strada. Os participantes da pesquisa, porém, se mostraram divididos sobre quem deve ficar com Maria Vitória: Inácio (Bruno) ou Vicente (Bruno Ferrari).

Patricia Kogut


#184
Mahler

Mahler
  • Sexo:Hombre
  • Ubicación:Mansão Mahler
A pesquisa

Saiu o resultado final do grupo de discussão de Tempo de amar. A novela no geral foi bem avaliada, mas as pessoas entrevistadas acham que a trama poderia ser mais leve. Haverá um reforço nas cenas de humor.

Patricia Kogut


#185
Mahler

Mahler
  • Sexo:Hombre
  • Ubicación:Mansão Mahler
"Tempo de Amar" descarta entrada de "comediante" no elenco

maria-vitoria-vitoria-strada-abraca-hele

Pelo andar da carruagem, Tempo de Amar não terá nenhum novo ator ou atriz, com pegada de humor, reivindicação feita no grupo de discussão da novela.

E não haverá porque existe a certeza que ele [humor] já existe no núcleo da Deborah Evelyn, dos italianos, no cabaré.

Só não chegou ainda a ponto de uma torta na cara, mas se precisar...

Flavio Ricco






También se etiquetó con una o más de estas palabras clave: Rede Globo, Amor e Morte

0 usuarios están leyendo este tema

0 miembros, 0 invitados, 0 usuarios anónimos